POR OUTRO LADO...

quarta-feira, 21 de maio de 2008

JOSIAS PIRES RESGATA CUÍCA DE SANTO AMARO


Está sendo produzido na Bahia um importante longa-metragem, que deverá fazer sucesso por pelo menos dois bons motivos, quando ganhar as telonas de todo o Brasil.

Primeiro porque trata-se de um documentário roteirizado e dirigido por Josias Pires, que notabilizou-se há alguns anos dirigindo a série Bahia Singular e Plural, excelente registro audiovisual da cultura popular da Bahia produzido pela TV Educativa. Uma preciosidade de pesquisa e boa técnica cinematográfica.

O segundo motivo é o tema da obra, o cordelista Cuíca de Santo Amaro. Quem conheceu Salvador nas décadas de 40 e 50 certamente viu Cuíca vestido "a caráter", de cartola e megafone, propagandeando seus livretos na parte baixa do Elevador Lacerda, o que o teria feito um poeta popular que não se destacaria entre tantos outros que havia na época se a "pauta" de sua abundante produção não passasse sempre pelo apreço à notícia trepidante.

Cuíca fez do seu ofício uma grande veículo de comunicação popular. Os escândalos comerciais, sexuais, políticos eram temas recorrentes de sua obra. Numa Bahia de poucas letras e onde tudo o que acontecia mais dia menos dia caia "na boca do povo", faturava com a venda dos livrinhos e do silêncio vendido aos cornos, aos corruptos, a todos que protagonizavam escândalos e pagavam bem para que tudo continuasse na moita.

Do ponto de vista comercial não fez nada de diferente do que era e continua sendo feito pela imprensa, que desde os tempos de Assis Chateubriand vende opiniões em "defesa do povo" e extorque políticos e empresários.

O que chama a atenção no caso de Cuíca eram os resultados alcançados dispondo de recursos tão escassos quanto os que ele tinha. Um prodígio da comunicação, não há dúvidas.

Ficou curioso pra saber um pouco mais sobre essa história? então tá, clique AQUI e faça o download da entrevista concedida recentemente por Josias ao empresário-radialista e ex-prefeito de Salvador Mario Kertsz, na Rádio Metrópole. Papo saboroso e uma lição de história da comunicação e da Bahia. Imperdível.

É isso. Fui.

PS.: Uma correção. A direção e o roteiro de Cuíca de Santo Amaro são assinados por Josias Pires e por Joel de Almeida. Não sabia, comi mosca, perdão Joel.

Um comentário:

Sara disse...

é bom ver esse tipo de coisa que se pode sempre ter que ler essas coisas, mas principalmente eu gosto de escrever, sempre que você sair para comer em restaurantes de Santo Amaro eu gostaria de aproveitar o tempo para escrever.