POR OUTRO LADO...

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

POESIA, GRAFITE, BANKSY


Raramente a revista mensal Piauí deixa de trazer em suas páginas informações ou reflexões que não possam ser tomadas como, no mínimo, interessantes. Trata-se do melhor produto jornalístico do gênero em circulação no Brasil e o que, de longe, me dá mais prazer em ler. Instigante, criativa, tudo de bom. Acaba de completar dois anos de vida.

Na edição 26 (novembro) algumas páginas -inclusive a ilustração da capa- foram dedicadas à obra de um grafiteiro inglês chamado Banksy, cuja identidade nunca foi oficialmente revelada. Fiquei chapado com a arte do sujeito e com a angustiante sensação de que o mundo inteiro já o conhecia, menos eu. Até página na Wikipédia esse incrível artista de rua tem, veja aqui.

Suas surpreendentes e provocativas intervenções nos muros de Bristol, Londres e de outras cidades pelo mundo afora são capazes de não só instaurar a imediata reflexão em quem passa pela rua, como também estabelecer um paradigma de qualidade criativa absolutamente superior, difícil de não ser comparado tanto do ponto de vista gráfico quanto por sua abordagem política e social.

Autor de uma linguagem de síntese de alta qualidade, o grafite de Banksy desafia a indiferença de quem passa pela rua, de tão perturbador.

Veja a seguir algumas de suas criações e conheça muito mais de sua sua obra clicando aqui, no site oficial do artista. Para ver ampliadas, clique em cima das imagens.










quinta-feira, 27 de novembro de 2008

COMO ESCREVER BEM EM 30 PASSOS

Achei no Blog do Nassif. Olha só que bárbaro.

30 dicas para escrever bem

Autor: Professor João Pedro, da UNICAMP

1. Deve evitar ao máx. a utiliz. de abrev., etc

2. É desnecessário fazer-se empregar de um estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.

3. Anule aliterações altamente abusivas.

4. não esqueça as maiúsculas no início das frases.

5. Evite lugares-comuns como o diabo foge da cruz.

6. O uso de parêntesis (mesmo quando for relevante) é desnecessário.

7. Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.

8. Evite o emprego de gíria, mesmo que pareça nice, sacou??... então valeu!

9. Palavras de baixo calão, porra, podem transformar o seu texto numa merda.

10. Nunca generalize: generalizar é um erro em todas as situações.

11. Evite repetir a mesma palavra pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.

12. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: "Quem cita os outros não tem idéias próprias".

13. Frases incompletas podem causar

14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou por outras palavras, não repita a mesma idéia várias vezes.

15. Seja mais ou menos específico.

16. Frases com apenas uma palavra? Jamais!

17. A voz passiva deve ser evitada.

18. Utilize a pontuação corretamente o ponto e a vírgula pois a frase poderá ficar sem sentido especialmente será que ninguém mais sabe utilizar o ponto de interrogação

19. Quem precisa de perguntas retóricas?

20. Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.

21. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.

22. Evite mesóclises. Repita comigo: "mesóclises: evitá-las-ei!"

23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.

24. Não abuse das exclamações! Nunca!!! O seu texto fica horrível!!!!!

25. Evite frases exageradamente longas pois estas dificultam a compreensão da idéia nelas contida e, por conterem mais que uma idéia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam, desta forma, o pobre leitor a separá-la nos seus diversos componentes de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.

26. Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língúa portuguêza.

27. Seja incisivo e coerente, ou não.

28. Não fique escrevendo (nem falando) no gerúndio. Você vai estar deixando seu texto pobre e estar causando ambigüidade, com certeza você vai estar deixando o conteúdo esquisito, vai estar ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo. E como você vai estar lendo este texto, tenho certeza que você vai estar prestando atenção e vai estar repassando aos seus amigos, que vão estar entendendo e vão estar pensando em não estar falando desta maneira irritante.

29. Outra barbaridade que tu deves evitar chê, é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras, carajo!... nada de mandar esse trem... vixi... entendeu bichinho?

30. Não permita que seu texto acabe por rimar, porque senão ninguém irá agüentar já que é insuportável o mesmo final escutar



terça-feira, 18 de novembro de 2008

NOVAS HISTÓRIAS INFANTIS DE ANTIGAMENTE

Tanto tempo sem atualizar esse blog-puleiro e volto eu para, cinicamente, apresentar os mais novos clássicos da sacanagem infantil, encontrados no Catarro Verde, o mais criativo e escroto blog brasileiro.

Divirtam-se, volto depois para atualizar de verdade esse lugar aqui.












segunda-feira, 3 de novembro de 2008