POR OUTRO LADO...

sábado, 20 de dezembro de 2008

O ÚLTIMO POST

O Blog do Galinho, no ar desde maio de 2007, está encerrando suas atividades com esse post.

Cumpriu sua missão, fazer com que seu autor estruturasse sentimentos e avaliações enquanto pesquisava, escrevia e publicava. Efêmero mas valiosíssimo.

Trouxe para o meu convívio, físico ou eletrônico, uma leva de pessoas deliciosas, que muito me honraram com suas passagens por esse espaço virtual. É um luxo ter com quem compartilhar inquietações, alegrias, frustrações. Sou muito grato a cada um de vocês pela generosidade de suas leituras e intervenções.

Grato em especial ao velho amigo Marcus Gusmão, autor do cada dia melhor Licuri. Vieram dele as primeiras palavras de incentivo, foi com ele que aprendi a reconhecer o conforto das mentiras sinceras. Obrigado, meu irmão.

A muitos outros devo reconhecimento por prestigiarem esse puleirinho nascido em São Paulo e repatriado à Bahia, ano passado. Para não cometer a deselegância do esquecimento, faço de Marcus Gusmão uma espécie de fiel depositário do registro público de gratidão que inspira essa derradeira comunicação que faço aqui.

2009 está anunciando boas e profundas transformações em minha vida e o tempo de manter atualizado esse blog ficará ainda menor. A escassa mas valorosa platéia do BG não merece tamanha desatenção, daí a decisão de fechar as cortinas.

Obrigado! Boas festas e um ano de 2009 esplêndido a todos vocês!


quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

SE FALTAM PEDRAS, SAPATOS

O mote para o que vem a seguir veio do Licuri, um blog que apesar de não ser também, como esse puleirinho aqui, autorizado pelo MKC, responde por muitas das boas páginas eletrônicas publicadas na velha Cidade da Bahia.

Lá, como aqui, a idéia é saber quem merece levar um sapato na cara -ou no peito, pescoço, onde der pra pegar- por sua obra em 2008

Não vou esticar esse texto, ornamentando-o com justificativas e intenções que são mais que óbvias, dado o grau de inteligência dos leitores do BG, um fato que não passou despercebido pela pesquisa Datafolha que contratamos a peso de ouro e que a imprensa blockbuster não deu a menor pelota, ocupada que continua em provocar enormes buracos n'água com seus tiros de má-fé contra a gestão do metalúrgico iletrado e vitorioso, comandante supremo da taba brasileira.

Tentarei fazer da forma mais simples possível. Vou elencar algumas personalidades e instituições que, em meu precário juízo, merecem levar boas sapatadas. O post será atualizado tantas vezes quanto for determinado pelas minhas lembranças e pelas sugestões vindas dos poucos mas participativos leitores do BG.

GEORGE BUSH - Além dos dois do repórter, ele levaria os dois meus, com muito melhor pontaria, além do celular, chave do carro, moedas...

JOÃO HENRIQUE CARNEIRO E GILBERTO KASSAB - Parabéns, ganharam a eleição para a prefeitura de Salvador e São Paulo, fazendo jus ao troféu "Sapatos nos Cornos" por suas magistrais atuações na categoria "Embusteiros e Fanfarrões Que Deram Certo".

GILMAR MENDES E DANIEL DANTAS - Sócios da "Dantas&Mendes, Serviços de Rapinagem S/C Ltda".

IMPRENSA BLOCKBUSTER BRASILEIRA - Por sua diuturna atuação para instaurar a certeza de que a inflação importada, no primeiro semestre, e a recessão, no segundo (igualmente importada), poriam o metalúrgico iletrado de joelhos. Ou de quatro.

RAIMUNDO VARELA E JOSÉ EDUARDO "BOCÃO" - Ícones da cultura trash da televisão baiana. Para quem, felizmente, não os conhece, imagine o Datena ainda mais populista e sem nenhum limite para divulgar imagens de violência. Multiplique por dois e chore.

ESPORTE CLUBE BAHIA - A inesgotável ambição tricolor de ir pro inferno produziu mais uma pérola, no apagar das luzes de 2008: Paulo Carneiro, ex-presidente do glorioso rubro-negro baiano e responsável direto por contas que ainda levarão mais dois anos para serem pagas pela direção do Vitória, comandará o futebol do Baêa-Sua-Porra a partir de 2009. Merecem-se.

BOBÔ, NILTINHO, SCHIMIDT - Jacques Wagner, governador da antiga capitania hereditária carlista, insiste em errar gravemente diante das pressões clubísticas oriundas daquelas bandas lá de Itinga. Vai pagar uma conta salgadíssima por isso em 2010.

SECRETÁRIOS-COMPANHEIROS - Essa Wagner podia ter aprendido em Brasília, ele estava lá e viu que não dá certo colocar companheiros de partido e sindicalistas dos velhos tempos em posições estratégicas, emperrando o funcionamento da máquina estadual. Faça como Lula, Wagner, emprega esse povo todo em alguma fundação e põe gente técnica de primeira para tocar o trabalho. Antes que a vaca vá pro brejo e Geddel pra Ondina.

BANCO CENTRAL DO BRASIL - Continua insistindo que o planeta inteiro trata com imperícia a administração das taxas de juros. Só o Brasil sabe qual é o caminho da redenção, segundo os oráculos da autoridade monetária brasileira. É como diz o sábio Joelmir Beting: no mundo inteiro, se você largar uma maçã ela cai; aqui ela voa, de acordo com os conhecimentos do banqueiro Meirelles. Insuportáveis.


quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

PARA QUEM VIVE DE VENDER CRISES

Saiu o PIB do terceiro trimestre, 6,8% maior que o mesmo período de 2007. No acumulado dos últimos 12 meses, nada menos que 6,3% de expansão.

Mesmo com a inevitável desaceleração do último trimestre -bem menor, veremos, que a sinistramente prevista pela imprensa- 2008 deverá terminar com um crescimento acima de 6% e inflação próxima do centro da meta determinada pelo impávido Banco Central brasileiro.

Melhor: a economia brasileira entra 2009 com impulso para mais um ano de expressivo crescimento, talvez (será?) algo menor que o de 2008 por conta do leve freio do 4º trimestre mas ainda assim muito maior que a torcida tucano-demoníaca e suas luxuosas assessorias de imprensa (Folha, Estadão, Globo, Veja etc) gostariam.

O esquizofrênico e malandro noticiário sobre a proximidade do fim do mundo vai assim sendo desnudado perante os já espertos olhos da opinião pública brasileira, que definitivamente não aceita mais embarcar em manipulações noticiosas. Dá um tempo, é verdade, adia decisões de compra de bens duráveis para melhor aprumar a vista mas volta à vida normal ao sacar que queriam apenas sacanear o metalúrgico iletrado, que segue surfando na crista dos mais espetaculares índices de popularidade já desfrutados por um presidente brasileiro.

Sobre essa capacidade do nosso povo de sorrir indiferentemente para essas asas negras e tocar a vida como se nada estivesse acontecendo, recebi há pouco o texto que vai a seguir, que está circulando pela net. Olha só que interessante...

UM HOMEM VIVIA À BEIRA DE UMA ESTRADA E VENDIA CACHORRO QUENTE.

ELE NÃO TINHA RÁDIO, TELEVISÃO E NEM LIA JORNAIS, MAS PRODUZIA E VENDIA BONS CACHORROS QUENTES.

ELE SE PREOCUPAVA COM A DIVULGAÇÃO DO SEU NEGÓCIO E COLOCAVA CARTAZES PELA ESTRADA, OFERECIA O SEU PRODUTO EM VOZ ALTA E O POVO COMPRAVA.

AS VENDAS FORAM AUMENTANDO E, CADA VEZ MAIS ELE COMPRAVA O MELHOR PÃO E A MELHOR SALSICHA.

FOI NECESSÁRIO TAMBÉM ADQUIRIR UM FOGÃO MAIOR PARA ATENDER UMA GRANDE QUANTIDADE DE FREGUESES, E O NEGÓCIO PROSPERAVA . . . SEU CACHORRO QUENTE ERA O MELHOR DE TODA REGIÃO !

VENCEDOR, ELE CONSEGUIU PAGAR UMA BOA ESCOLA AO FILHO. O MENINO CRESCEU E FOI ESTUDAR ECONOMIA NUMA DAS MELHORES FACULDADES DO PAÍS.

FINALMENTE, O FILHO JÁ FORMADO, VOLTOU PARA CASA, NOTOU QUE O PAI CONTINUAVA COM A VIDINHA DE SEMPRE E TEVE UMA SÉRIA CONVERSA COM ELE :

- PAI, ENTÃO VOCÊ NÃO OUVE RADIO? VOCÊ NÃO VÊ TELEVISÃO E NÃO LÊ OS JORNAIS? HÁ UMA GRANDE CRISE NO MUNDO. A SITUAÇÃO DO NOSSO PAÍS É CRÍTICA. ESTA TUDO RUIM. O BRASIL VAI QUEBRAR.

DEPOIS DE OUVIR AS CONSIDERAÇÕES DO FILHO DOUTOR, O PAI PENSOU: BEM, SE MEU FILHO QUE ESTUDOU ECONOMIA, LÊ JORNAIS, VÊ TELEVISÃO, ACHA ISTO ENTÃO SÓ PODE ESTAR COM A RAZÃO.

COM MEDO DA CRISE, O PAI PROCUROU UM FORNECEDOR DE PÃO MAIS BARATO ( E CLARO, PIOR ) E COMEÇOU A COMPRAR SALSICHAS MAIS BARATA ( QUE ERA, TAMBÉM, A PIOR ).

PARA ECONOMIZAR, PAROU DE FAZER CARTAZES DE PROPAGANDA NA ESTRADA.

ABATIDO PELA NOTICIA DA CRISE JÁ NÃO OFERECIA O SEU PRODUTO EM VOZ ALTA.TOMADAS ESSAS 'PROVIDÊNCIAS', AS VENDAS COMEÇARAM A CAIR E FORAM CAINDO, CAINDO E CHEGARAM A NÍVEIS INSUPORTÁVEIS E O NEGÓCIO DE CACHORRO QUENTE DO VELHO, QUE ANTES GERAVA RECURSOS ATÉ PARA FAZER O FILHO ESTUDAR ECONOMIA NA MELHOR ESCOLA, QUEBROU.

O PAI, TRISTE, ENTÃO FALOU PARA O FILHO:

- 'VOCÊ ESTAVA CERTO, MEU FILHO, NÓS ESTAMOS NO MEIO DE UMA GRANDE CRISE. '

E COMENTOU COM OS AMIGOS, ORGULHOSO:


- BENDITA HORA EM QUE EU FIZ MEU FILHO ESTUDAR ECONOMIA, ELE ME AVISOU DA CRISE ...


sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

YANSÃ E SANTA BÁRBARA RESPONDEM À CRISE ECONÔMICA MUNDIAL



Enquanto nosso brioso jornalismo esmera-se na tentativa de estabelecer o pânico, por conta do estouro simultâneo das bolhas especulativas (imobiliária, cambial, commodities etc), os fatos vão aos poucos impondo sua majestade. Os épicos esforços financeiros operados pelos bancos centrais de todo o mundo vão mostrando seus muques de estivador, equilibrando o jogo entre os especuladores do apocalipse -sócios majoritários da imprensa blockbuster- e a economia real. Os indicadores divulgados desprezam olimpicamente a sinistrose dos primeiros e prometem um natal farto nas mesas brasileiras.

Nesse contexto, a Bahia vem tirando de letra -ao seu modo- o canto dessas aves soturnas. Como? Ora bolas, como sempre fez: orando e sambando, meu rei.



Como poderia ser de outro jeito, se aqui, na velha Cidade da Bahia, ouviu-se aquele incrível trovão, no meio da tarde do dia 3, véspera da festa da Orixá dos ventos, dos raios e dos trovões? Trovoada de dar medo pelo volume e pela misteriosa circunstância: foi seguida de grossa chuva, que durou não mais que um ou dois minutos e foi embora, deixando um céu limpo e azul.


Santa Bárbara, cuja existência é oficialmente negada pela Igreja Católica, é associada à poderosa orixá Oyá (ou Yansã). Sua imagem, na falta de injustificável (para os baianos) casa própria, hospeda-se na igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em plena Ladeira do Pelourinho.



É naquele templo católico e numa outra casa de negócios próxima dali, o Mercado Municipal de Santa Bárbara, na Baixa dos Sapateiros, que a santa recebe homengens em branco e vermelho a cada 4 de dezembro, fervorosamente oferecidas pelo povo baiano, que não se importa nem um pouco com as personalidades visivelmente opostas da santa com cara de santa e da orixá guerreira, sensual e retada.


Mas quem liga pra isso na Bahia, ainda mais agora, quando inicia-se a temporada anual de caça ao prazer, marca oficial das festas populares do verão baiano?



O que importa é que, por via da dúvidas, é de bom tom orar pela primeira e saudar a segunda do jeito que ela gosta e exige: Eparrei, Oyá!


Entra ano e sai ano, segue sendo essa a fórmula mágica usada pelos baianos contra os obstáculos da vida: orar, celebrar, sorrir e sambar.

Ando desconfiado que há forte sabedoria nessa solução. Parece mesmo impossível para nós, reles mortais, lidar com a má-fé e a impiedade do cassino especulativo de outra forma senão assim, na fé e na galhofa.

Que, a propósito, presta-se também para o consolo da estropiada torcida do Baêa-Sua-Porra, às vésperas de mais um ano de humilhações patrocinadas por seus dirigentes.

Melhor que isso, só se a orixá mandasse raios e trovões diretinho na cachola dessa gente escrota que lucra fácil sobre a tragédia de muitos.

Talvez aí seja pedir demais, até pra Iansã.

Que pena.